sábado, 30 de maio de 2015

Projeto Papo Reto

Saiu no jornal O Tempo uma matéria da nossa escola!!! Tem até uma citação minha, pena que escreveram meu nome errado... "Gabriele Sousa". Choremos. Pra quem quiser ver online, está aqui: O Tempo Online. A edição impressa saiu no dia 10/05.
PAPORETO
Papo Reto na minha escola, e nem queira saber qual dessas sou eu! hahahaha Imagem por: Mariela Guimaraes, jornal O Tempo
Olá, cá estou eu novamente, e com uma notícia um tanto quanto animadora! Estou participando de um projeto na escola, que se chama Papo Reto. É um projeto bem lúdico e que faz com que muitos jovens encontrem os seus caminhos e sejam pessoas melhores na vida, garanto.
Sempre há alguma coisa que gostaríamos da saber ou de falar, mas que não temos coragem para expor. Seja por medo, insegurança, ou vergonha de ser ridicularizado. O Papo Reto é pra desmistificar isso, uma oportunidade de você desabafar, debater, estipular temas e expor a sua maneira de pensar para várias pessoas, que na maioria das vezes podem se identificar com você e ajudá-lo com seus problemas.

O projeto acontece na própria escola, mas fora do horário de aula. Com a autorização dos pais e supervisão de profissionais, consiste em uma roda composta por jovens, adultos e quem mais quiser participar, para debater temas e anseios dessa juventude - e até mesmo fora dela! Preconceito, racismo, perigos virtuais, política, gravidez na adolescência, e todo qualquer tipo de assunto polêmico que você possa imaginar, é debatido no Papo Reto. Com a gente não existe tabu: é escolher o tema e interagir com outras pessoas, fazendo reflexões, debates, e em caso de sucesso, campanhas para mobilizar a sociedade. 

O Papo Reto surgiu através de uma conversa entre um aluno e um professor, que percebeu que os horários de aula não proporcionavam, aos alunos, oportunidades de encontrar a ajuda necessária, seja acadêmica ou não. Atualmente, o projeto está em sua segunda edição, e eu particularmente estou amando participar dela. Nele, não existem monarquias, é de igual pra igual. Não tem professor, diretor, pais, mães, presidentes ou o que for. Dentro da roda, somos todos pessoas dispostas a quebrar preconceitos e entender o possível motivo deles.

Os jovens atualmente sofrem muito com essa indiferença que a sociedade emprega. A falta de atenção ou a negação por parte dos outros é algo extremamente ruim, podendo causar depressão, baixa autoestima, dentre outras coisas. Quem nunca se viu naquelas crises naturais, onde a maior vontade era sair gritando pra Deus e o mundo o que você sentia, não é mesmo? Nossa realidade não é muito das boas. As pessoas julgam, tacham, rotulam e se acham no direito de interferir na vida das pessoas, e é justamente por isso que elas, na maioria das vezes, preferem guardar para si mesmas o que as corroem por dentro. 
A maioria dos problemas da juventude atualmente se dá justamente por isso: falta de diálogo. Ao guardamos nossos problemas e anseios dentro de nós, consequentemente nos sobrecarregamos de coisas ruins, e sem oportunidades de ajuda, acabamos por enlouquecer.
Por isso indico esse projeto para todos. Adultos, jovens, idosos e crianças, quanto mais diálogo, melhor!
E pode ficar tranquilo, você estará numa roda onde todos são amigos e te ouvirão com a melhor das intenções, você não é o único com problemas neste mundo, e compartilhá-los com os outros pode ser recompensador, e você verá que a solução deles é mais simples do que pensa, basta se permitir. 

Se você se interessou, converse com seus pais, ou com os diretores das suas escolas, para tentarem elaborar o projeto aí também! Seja na praça, na escola, em casa, na rua, no shopping ou em um restaurante, o projeto é funcional e divertidíssimo. Começou na minha escola, e gostaria que se espalhasse pelo mundo a fora! Se precisarem de alguma informação sobre o projeto, podem comentar aqui embaixo que responderei com o maior prazer! Participe você também! ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário